sábado, 22 de agosto de 2015

QUAL O VALOR DA PALAVRA ? Um Decreto?

No inicio do Governo Municipal as metas foram estabelecidas??


As Metas que influenciam a Feira da Madrugada


Requalificar os espaços públicos

• meta 57 – Requalificar a infra-instrutura e os espaços públicos do Centro, incluindo a renovação dos calçadões e projetos estratégicos no Vale do Anhangabaú, Parque Dom Pedro II, Pátio do Pari e os arredores do Mercado Municipal;

A Prefeitura do Município de São Paulo apresentou na Câmara Municipal, seu projeto de metas para a Cidade São Paulo. Entre as metas temos a de nº 57, no item requalificação dos espaços públicos, temos o Pátio do Pari, incluso nos que receberão projetos estratégicos.

Caberia a todos os interessados no espaço do Pátio do Pari, onde se encontra a Feira da Madrugada, ter participado das audiências Públicas para quem sabe contribuir para o aperfeiçoamento das metas estabelecidas para o Pátio do Pari, mas parece que este item passou e ninguém se preocupou, ou melhor, ninguém lembrou.   

Todos deveriam ter participado e influenciado na grande reestruturação do espaço, apresentar e deixar claro ao poder público, a importância da Feira da Madrugada, como fator gerador de rendas e requalificações econômica de significativa parcela da população da cidade de São Paulo, que direta ou indiretamente participa da Feira da Madrugada, tendo em vista, que o crescimento econômico está incluído entre as metas do novo Governo Municipal: eixo 2 – desenvolvimento econômico sustentável com redução das desigualdades, a importância do Pátio do Pari e a sua famosa Feira da Madrugada no desenvolvimento e redução de desigualdade promovida na região é inquestionável, mas principalmente para as pessoas que ali trabalham, é significativa.

A transformação não aconteceu somente com aqueles que trabalham diretamente na feira, ela criou vários postos de trabalho com o seu desenvolvimento, chegando, sem medo de errar, a criar e sustentar, mais de 90.000 (noventa mil) postos de trabalho.

As pessoas que dependem da feira são muitas, temos os que dependem diretamente, trabalham na feira, mas temos também aqueles que trabalham para a feira, em função da feira, tais como: oficinas de costuras e pequenas empresas de assessórios, lojas de tecidos, a feira movimentou o setor de maquinas de costura, tecidos, linhas, lavanderia e tinturaria, sem falar as estamparias e os bordadores. Temos ainda as pessoas que chegam à feira para fazer compras e abastecer seus negócios por todo o Brasil, que também possuem seus empregados, enfim a Feira da Madrugada, não é um comercio que foi criada com estratégias de futuro, ela simplesmente aconteceu e gerou toda essa transformação, hoje é um instrumento de inclusão social, útil a qualquer governo sério, que pensa no bem dos trabalhadores e na população em geral, sem querer fazer caridade, que ninguém precisa, todos só querem trabalhar e ter a certeza que poderão usufruir do seu progresso sem medo de perdê-lo, tal fato acontece hoje na Feira da Madrugada. Os trabalhadores cresceram, mas são obrigados a brincarem de fazer caridade junto com a Prefeitura de São Paulo.

Assim, da mesma forma que o Programa de Metas da Prefeitura foi criado depois da constatação, de que a população do Município, convive diante de uma realidade de profunda desigualdade e desequilíbrio. Temos que a Feira da Madrugada, criada por trabalhadores que acreditaram na força do seu trabalho, pessoas que sempre conviveram com a desigualdade, tanto de tratamento do poder público, como o econômico, chegando muitas vezes a perder tudo e sempre diante da incompreensão de quem esta no poder, esquece que esses trabalhadores só pensam em trabalhar e não se atentam para os direitos que possuem, direitos que lhe são usurpados constantemente, por incompreensão dos governantes e por não terem tempo de participar mais efetivamente das questões de seus interesses.

 As metas não podem passar em branco, todos devem participar, principalmente nos itens que afetam diretamente o Pátio do Pari e mais diretamente a Feira da Madrugada, a feira é um patrimônio da cidade de São Paulo, e , orgulho dos ambulantes da cidade e de todos que estão ligados à feira, que acreditaram ser possível o que vemos hoje.

A questão do Pátio do Pari deve ser olhada com muito mais carinho do que é olhado e principalmente com bom senso, pois é um pólo gerador de empregos e transformações sociais e econômicas para região, que irradia por toda a cidade e o resto do País o seu reflexo.

O complexo, chamado Pátio da Pari, Feira da madrugada, é responsável por uma quantidade de vagas de empregos, permanentes, que nenhum outro setor da economia é capaz de proporcionar, sem nenhum incentivo, temos a obrigação de cobrar de toda a administração publica Municipal, um olhar de compreensão das coisas que acontecem dentro da feira, principalmente aquelas que estão tirando do trabalhador o seu posto de trabalho, que criou e por um erro, comum a todos os ambulantes, estão sendo penalizados.

Mas o que se pede é a compreensão do Poder Público nas questões relacionado ao local, erros aconteceram, erros ainda existem, mas podemos criar uma força do bem e dar ao local um tratamento que merece, diante da sua importância. Não deixar que agora que o bolo está pronto, seja devorado por outros, que nada fizeram, estão chegando agora e apenas se aproveitam da situação e só pensam no econômico e deixa o social a míngua. As pessoas que dedicaram uma parte de sua vida na construção da feira merecessem novas oportunidades, não podemos desmerecer a capacidade de gerar situações novas e inovadoras do pessoal da Feira da Madrugada, em especial os ex-ambulantes.
  
O plano de metas seria uma oportunidade de melhorar o espaço do Pátio do Pari, da Feira da Madrugada e também de tirar a má impressão que todos tem do lugar.  A Feira da Madrugada fortaleceu a região que estava largada e abandonada. Trouxe o progresso a muitos e ainda continua com potencial e com todas as possibilidades de colaborar com o poder público nas suas metas de crescimento social, econômico e educacional da população de São Paulo, lançando seus reflexos para todo o país.

Senhores PENSEM na importância de pessoas, como os que criaram a Feira da Madrugada, suas lutas pelas ruas de São Paulo, até chegar onde hoje podemos dizer é sua sede. Sejamos justo, que sejam tomadas decisões que tragam a todos a sensação de que a justiça está sendo feita e que podemos ser parceiros com o poder publico nas suas jornadas pelo social.  

NÃO A LICITAÇÃO, MERECEMOS MAIS ATENÇÃO E MAIS HONESTIDADE COM O NOSSO EMPREGO E O ALIMENTO QUE LEVAMOS PARA A NOSSA FAMILIA.



AMEC-M

Associação Comercial dos Micros Empreendedores e Comerciantes da Madrugada



CR - COMISSÃO DA REFORMA

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Eleição

ELEIÇÃO

ELEIÇÃO NA FEIRA DA MADRUGADA

ELEIÇÂO – é todo o processo pelo qual um grupo designa um ou mais de um de seus integrantes para ocupar um cargo por meio de votação. O modelo da representatividade é o processo que consiste na escolha de determinados indivíduos para exercerem o poder soberano da representatividade, é o processo que consiste na escolha de determinados indivíduos para representar os seus pares, ser a sua voz onde houver interesses do grupo, escolha realizada através do voto. A eleição pode se processar com o voto de toda a comunidade ou apenas de uma parcela da comunidade, ou seja, o que chamamos de eleitores.

Eleição do representante dos comerciantes da Feira da Madrugada, em nossa opinião deverá ocorrer nas seguintes condições:

A eleição ocorrerá para escolher a diretoria da entidade que representará os comerciantes, devido à falta de tempo elegeremos a diretoria de uma comissão que terá, como principal obrigação de no máximo 4 (quatro) meses criar uma associação:

REQUESITOS PARA SE CANDIDATAR A CARGOS ELETIVOS DA (COMISSÃO) ASSOCIAÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS COMERCIANTES DA FEIRA DA MADRUGADA:


COMPOSIÇÃO DA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO DOS COMERCIANTES DA FEIRA DA MADRUGADA – ACFM para biênio 2015/2017:


* PRESIDENTE e VICE-PRESIDENTE;

* 1º SECRETÁRIO e 2º SECRETÁRIO;

* 1º TESOUREIRO e 2º TESOUREIRO;

ASSUNTOS SOCIAIS E COMUNITÁRIOS;

ASSUNTOS JURÍDICOS;

ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS E MARKETING;

ASSUNTOS DO COMÉRCIO;

*CONSELHO FISCAL.


(*) - São os cargos obrigatórios e necessários.


Condições para se candidatar a um cargo eletivo na diretoria da Associação:

PRESIDENTE E VICE-PRESIDENTE – possuir TPU ou um documento oficial de acordo com a Prefeitura ou outro qualquer estabelecido como necessário para trabalhar na Feira da Madrugada.

Os outros cargos poderão ser ocupados por pessoas que o grupo escolherá de acordo com sua convicção e que achar melhor para compor a sua chapa.


Condições necessárias para votar:


Possuir o seu nome na lista de cadastrados do dia 28/12/2012 ou em lista anterior a chegada da Prefeitura em 2010. (opção a ser determinado pelos comerciantes em assembléia)

Os votos dos eleitores serão contabilizados e somados individualmente de acordo com o seu documento oficial, não importando a quantidade de boxes que possua em seu nome, somará apenas um, o eleitor deverá demonstrar sua condição ou provar que possui Box na feira.


CHAPA VENCEDORA


A Chapa vencedora será a que somar o maior numero de votos, que no mínimo terá que somar 50% (cinqüenta por cento) dos votos validos, mais um. Será aclamada vencedora e ocupará a diretoria por 2 (dois) anos, para no fim convocar nova eleição.


Observação: na primeira legislação não haverá a possibilidade de reeleição, a menos que nos estatutos da Associação tenha essa previsão.


EM LINHAS GERAIS ESSA É A NOSSA PROPOSTA DE ELEIÇÃO PARA ESCOLHER A DIRETORIA DA ENTIDADE QUE SERÁ ACLAMADA A REPRESENTANTE DOS COMERCIANTES DA FEIRA DA MADRUGADA.





GRUPO Luta e Trabalho

terça-feira, 10 de março de 2015

VC TOPA UMA ELEIÇÃO?

GRUPO Luta e Trabalho


ESTAMOS PERDENDO A FEIRA DA MADRUGADA SEM QUALQUER REAÇÃO QUE FAÇA A SITUAÇÃO REVERTER A NOSSO FAVOR, SABE PORQUE? NÃO ESTAMOS ORGANIZADOS E NÃO TEMOS ALGUÉM QUE SEJA A NOSSA VOZ EM TODOS OS LUGARES QUE SE FAÇA NECESSÁRIO.


PROCURA-SE UM LIDER


CIENTES DESSA SITUAÇÃO ESTAMOS CONVOCANDO A TODOS PARA QUE FAÇAMOS UM MOVIMENTO PARA REALIZAR UMA ELEIÇÃO PARA ESCOLHER ALGUEM QUE POSSA FALAR E DEFENDER OS NOSSOS INTERESSES.


PROPOSTA


O GRUPO Luta e Trabalho se propõe em ser o elo e o organizador dessa eleição. Mas para isso precisamos da opinião de todos. Entre no nosso blog: WWW.feiradamadrugadalutaetrabalho.blogspot.com.br e dê sua opinião:


- VC CONCORDA COM REALIZAÇÃO DE UMA ELEIÇÃO NA FEIRA;


- VC TEM OUTRA FORMA PARA ESCOLHERMOS O NOSSO REPRESENTANTE?


- VC ACHA IMPORTANTE OS COMERCIANTES DA FEIRA DA MADRUGADA TER UMA VOZ, QUE LEVE A FEIRA PARA TODOS OS LUGARES NECESSÁRIO?





Teremos que ser rápido, muitas coisas estão acontecendo e precisando de nossa intervenção e não temos quem faça isso com legitimidade.




GRUPO Luta e Trabalho

CR - COMISSÃO DA REFORMA

sábado, 31 de janeiro de 2015

SOLUÇÃO QUEM SABE.

SÓ DEUS RESOLVE.


Certa vez em um barzinho percebi uma moça que, disfarçadamente, chorava. Não me contive, me aproximei e com muito jeito consegui conversar com ela a saber o motivo de tanto desespero.

A moça perdeu o seu emprego e não sabia o que fazer, pois tinha uma filha de 4 anos para cuidar, além de sua mãe que doente precisava de sua ajuda, antes, quando estava empregada tinha uma pessoa que ajudava na guarda.

Perguntei para ela.

- Moça onde vc trabalhava.

Ela respondeu.

Eu tinha um Box na Feira da Madrugada com o meu namorado, nos estamos separados, mas como cada um tinha o seu Box trabalhávamos numa boa sem problemas.

- O que aconteceu que vc perdeu o seu Box?

- quando foi realizado o cadastro dos trabalhadores da feira resolvemos colocar os dois boxes, o meu e o dele em seu nome.

- e ele não quer devolver o Box para você?

- não    não, ele é um cara legal.

- Então o que aconteceu?

- A Prefeitura que antes permitiu tal situação, hoje, ela diz que não permitirá uma pessoa de ter mais de um Box e eu perdi o meu, que era o segundo do meu ex-namorado..

E novamente começou a chorar, agora, copiosamente sem disfarçar seu desespero.

Não consegui conversar direito com a moça que não se continha, o desespero era enorme e até fora do comum, mas vou resumir a sua história, que não deixa de ser uma tremenda sacanagem do poder publico municipal.

A moça chegou à Feira da Madrugada, quando ainda ela fazia jus ao seu nome, chagava às duas horas da manhã e quando no máximo às oito horas fechava, pois as dez horas não podia ter Box aberto. Lutou com os companheiros e conseguiram fazer do local um projeto social mais admirado do Brasil, apesar das constantes operações para denegrir sua imagem, sempre com o patrocínio da Prefeitura, antes do Kassab, hoje do Haddad, ela sempre renasce forte, é o povo, apanha, recebe desprezo do poder publico, mas nunca desiste dos seus objetivos, ainda mais quando está relacionado com o sustento de sua família, ele vira uma fera luta, luta com todas as suas forças e apesar de ser uma luta solitária, sempre acaba vencendo.

Pois é, a moça e o seu ex-namorado fizeram um trato e o namorado colocou o Box dela e o dele em seu nome. Era uma situação perfeitamente viável e aceita pela municipalidade como legal, tanto que em 2012 publicou uma lista dos boxes legais e os que diante da sua ótica era ilegal. Acontece que, para atender seus interesses ou de seus agentes, ela editou um decreto onde proibia o que permitia antes, isso depois de muitos acreditarem na honestidade dos seus atos e na segurança que achava que tinham antes.

A partir do decreto é que tem inicio o martírio da moça, a Prefeitura permitiu apenas um Box em nome do seu ex-namorado, é a condição para que volte a trabalhar na feira, o outro Box, o da moça... – eu acho que a Prefeitura roubou dela – Outros acham que não, que apenas houve uma proibição de ter mais de um Box por uma pessoa.

Enfim todo o sonho criado pela moça durante anos de trabalho, perdeu-se diante de uma atitude no mínimo de calote e despreparo para a situação vivida pela feira. Vão deixar a moça perder todo o trabalho de anos no Box, fazendo a clientela e construindo uma pequena empresa que alem de sustentar o Box com mercadoria, dava emprego a varias pessoas, que estão desempregadas e sem saber o que fazer, igual à moça, no desespero total.

Fiquei mais triste ainda quando fiquei sabendo que o partido que governa a cidade de São Paulo é o mesmo que diz que vai aumentar o emprego, que vai tirar o povo da pobreza e que dará a educação a prioridade que necessita. Então, eu dei a sugestão: para almoçar procurar o governo e requerer a bolsa família, para no mínimo alimentar seus filhos; que requeresse para os filhos uma bolsa estudo, para os filhos não ficarem sem estudar, pois condução já está garantida pela Prefeitura, que é aquela que jogou no lixo toda a situação econômica e social que moça estava construindo com seu trabalho na Feira da Madrugada. Mas para Prefeitura ela não merece viver a situação que estava criando. Caso queira, ainda tem outra saída, pode virar bandida e ir presa, ai todos os seus problemas e aflição estarão resolvidos, os filhos e a família terão a bolsa reclusão, que é muito boa, mais que muito salário de empregados no mercado, com as bolsas de ajudas que o governo tem para oferecer, tudo estará resolvido e de acordo com o objetivo do governo e não precisará trabalhar.

Gente a historia é fictícia, mas relata a situação de vários trabalhadores que hoje estão desanimados em ser um trabalhador e honesto, diante de tudo que está rolando no país e na feira, se não houver luta, empenho e desprendimento todos estarão na roça, mas levando chicotada de alguém. A hora ontem estava perto, hoje já chegou, vais fazer o que? o tempo de apenas sonhar acabou, ou fazemos algo urgente de impacto ou passe no almoxarifado e pegue sua enxada e vá para roça e boa sorte.





CR – COMISSÃO DA REFORMA - 30/01/2015








quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

o que fazer?

O QUE FAZER?

A QUEM INTERESSA?

- PREFEITURA...?

- A QUEM INTERESSA TIRAR O MEU BOX? QUEM VAI GANHAR COM COM O BOX?VAI GANHAR AGORA OU VAI GANHAR COM A LICITAÇÃO?

- DIANTE DE TUDO ISSO PODEMOS DIZER O QUE ESTÁ ACONTECENDO É UM ESTELIONATO SOCIAL E ECONÔMICO?

É CLARO QUE PODEMOS.

SOCIAL PORQUE, MAIS UMA VEZ ENGANA AS PESSOAS INOCENTES QUE ACREDITAM EM TUDO QUE LHE É DITO, TAL COMO JÁ FEZ UMA VEZ E REPETIU A MANOBRA NO ANO DE 2013 E NOVAMENTE SERÁ APLICADA, AGORA COM A TAL DE LICITAÇÃO.

O ESTELIONATO ECONÔMICO É A POSSIBILIDADE DE UMA EMPRESA, QUE NADA FEZ PARA A VALORIZAÇÃO DA REGIÃO E DO LOCAL, GANHAR O LOCAL SUPER VALORIZADO, SEM NENHUM COMPROMISSO SOCIAL COM AQUELES QUE ESTÃO NO LOCAL, OS VERDADEIROS AGENTES MODIFICADORES DA REGIÃO, JÁ QUE FOI QUEM COM DURAS PENAS MODIFICOU E VALORIZOU A REGIÃO, E AGORA, MAIS UMA VEZ, SÃO ENGANADOS E SURRUPIADOS, NA SURDINA, SEM QUALQUER EXPLICAÇÃO VÁLIDA E O PIOR, NINGUÉM FAZ NADA, NINGUÉM ACODE OS TRABALHADORES, MESMO PORQUE, OS TRABALHADORES ESTÃO INERTES SEM QUALQUER MOVIMENTO QUE POSSA IMPEDIR O ESTELIONATO.


1º GOLPE:

Lá no passado quando foi realizado o cadastramento de todos os trabalhadores da Feira da Madrugada, foi permitido, pela Prefeitura, o cadastramento de mais de um Box por pessoa, com a certeza de que não haveria nenhum problema. Hoje a mesma Prefeitura, que entregou pessoalmente todos os cadastros, é quem passa por cima daquela decisão e tira os boxes de todos que possuem mais de um, eliminando os seus locais de trabalho, sem se importar com significado daquele Box: se é para exploração comercial ou se é para a pessoa e sua família trabalharem.

Houve também o golpe da pirataria. A      Prefeitura Invadiu a feira e com a desculpa de combater a pirataria, aprontou barbaridades dentro da feira, prejudicando vários trabalhadores, que se sentiram roubados, quando não encontram suas mercadorias apreendidas, irregularmente e ilegalmente pelos agentes da Prefeitura e nem ficou provado materialmente a pratica de pirataria em vários Box. Como podemos verificar tudo para sobrar mais boxes vazios, com qual finalidade?

Hoje a manobra é com a licitação, espalham que será bom para todos, restringe a quantidade de trabalhadores beneficiados, DETERMINANDO QUE O TRABALHADOR PODERÁ, HOJE, TER APENAS UM BOX EM SEU NOME E PERDERÁ OS OUTROS QUE ESTIVEREM EM SEU NOME, é o da sua esposa, do seu irmão , do seu filho, A Prefeitura sumiu com eles, mas manda construir o dobro de boxes, em relação as TPUs, por quê?

Muito estranho e prejudicial aos trabalhadores, tira os boxes dos trabalhadores, entrega os boxes para uma empresa e ainda lhe dá toda a liberdade para negociar o aluguel dos boxes com o trabalhador, obrigando o trabalhador assinar um contrato e virar inquilino, locatário. 

Fala que quem estiver numa tal lista de comerciantes terão privilégios, ou seja, estamos entendendo que serão os que possuem TPU, que são por volta de 2.000, e os outros boxes? Pois serão construídos 4.000 boxes. NÃO É MUITA MOLEZA QUE DEIXA ATÉ ENTENDER OUTRA COISA?

O que significa ser locatário e ter um locador? Vamos lá.

Quando se assina um contrato de locação passa existir duas pessoas, uma é o locatário: aquele que precisa do espaço, então aluga para o seu uso. O outro é o locador, o dono do espaço, que explora comercialmente o espaço, alugando a quem lhe interessa e pode pagar o preço exigido.

Onde está acontecendo isso? NA FEIRA DA MADRUGADA.

Quando acontecer a licitação, todos passarão ser locatários, pois quem será o dono dos boxes é a empresa que ganhar a licitação, que cobrará, num primeiro instante, o aluguel de quem estiver no cadastro deles de acordo com o pré-estabelecido, mediante a assinatura de um contrato de locação, que os trabalhadores terão de assinar com o locador (empresa que ganhar a licitação), mas por quanto tempo? Não se sabe.

Sabe-se que acontecerá uma renovação do contrato de locação, mas quais serão as condições exigidas para a renovação?

É um fato que temos que pensar e resolvermos o que fazer.

VOCE GOSTA DA RUA?


VOCE PODERÁ IR NOVAMENTE PARA RUA, DA MESMA FORMA QUE ESTÃO HOJE O SEU FILHO, SUA ESPOSA OU QUALQUER PARENTE  OU PESSOA QUE TRABALHAVA COM VOCE NA FEIRA E HOJE ESTÃO NA RUA PORQUE A PREFEITURA RETIROU, “OU” (1), O LOCAL DELES TRABALHAREM.

A PREFEITURA (os seus representantes) NÃO RESPEITA NEM AS SUAS PRÓPRIAS DECISÕES, FAZ OS SEUS DECRETOS E COMUNICADOS, APENAS PARA ENGANAR O TRABALHADOR E TIRAR SUAS VANTAGENS, A LEGALIDADE QUE DEVERIA EXISTIR NÃO ACONTECE DIANTE DE UMA TAL “PRESUNÇÃO DA VERDADE” e “O PODER DISCRICIONÁRIO”. ELES TUDO PODEM E MUITOS NO JUDICIÁRIO ACEITAM SEM QUESTIONAREM. POBRE TRABALHADOR, SEM LENÇO, SEM DOCUMENTO.

E AI, O QUE VOCES ACHAM, DEVEMOS NOS UNIR, O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL E TOMAR AS RÉDIAS DA SITUAÇÃO OU DEVEMOS FICAR RECLAMANDO, RECLAMANDO, ESPERANDO QUE ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA POR NOS, ENQUANTO FICAMOS NO BOX OU NA PRAIA AGUARDANDO O PRÓXIMO GOLPE, SÓ PARA MUDARMOS DE ASSUNTO E CONTINUARMOS SOMENTE RECLAMANDO, RECLAMANDO.

É ISSO AI. QUEM QUER FAZ ACONTECER, NÃO ESPERA OS FATOS, OS FATOS SOMOS NOS QUEM CRIAMOS E FAZEMOS ACONTECER..

(1) - Entenda como voce quiser.




CR – COMISSÃO DA REFORMA

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

QUEM QUER FALAR SÉRIO?

VAMOS FALAR SERIO?

Voce quer alguma coisa? Quer que as coisas fluam para direção que almeja?

Sem persistência, engajamento e vontade de lutar pelos seus objetivo nada acontecerá. Não se consegue nada quando esperamos que alguém faça aquilo que nos temos de fazer.

Voce tem um sonho? Tem a expectativa de conseguir algo bom e de muita importância para você e sua família? Então vá atrás, faça alguma coisa, alie-se a amigos que possuam o mesmo objetivo. Arrume um jeito de você estar presente em todas as frentes de luta e reivindicações, não deixe a oportunidade passar, depois, tudo será muito mais difícil e talvez até impossível.

QUEM QUER FALAR SÉRIO?




CR – COMISSÃO DA REFORMA

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

MEU DEUS...

MEU DEUS..

Meu Deus, eu preciso acreditar na sua boa vontade para com a Feira da Madrugada, porque a boa vontade dos homens, já não existe mais, eu não acredito, pois o que estamos assistindo ultimamente na Feira ninguém acredita, nem eu, que sempre achei que todos na feira um dia sentariam com a Prefeitura e decidiria sobre o futuro de mais de 10.000 (dez mil) pessoas e suas famílias.

No Brasil tudo parece brincadeira, tudo é sem pé e sem cabeça. A Feira da Madrugada, comerciantes da Feira, Prefeitura da cidade de São Paulo, políticos do Brasil, enfim, nada tem começo, começa pelo meio, o meio termina pelo fim, o fim está no meio, dá para entender? Não né. Pois é.

Então se você quiser entender a história da feira, com certeza ouvirá uma historia sem pé e sem cabeça, historia que nunca chegará à conclusão, se continuar na mão dos atuais escritores, perdeu-se a identidade, a feira olha no espelho e não reconhece o que vê. Com isso aparecem uns malucos dizendo ser a feira, dizem:

Eu sou a feira, eu não tenho identidade ou documentos e tem mais, pode ir tirando o cavalinho da chuva que a historia aqui sou eu e não você. Ele pensou que conseguiria contar a historia, ou melhor, ele achava que a historia se renderia a ele, fazendo dele um vilão.

Mas a historia não terminou, ela apenas parou, mesmo sem terminar, sem pé sem cabeça ela teve de continuar. Tudo virou uma bagunça só. Perderam o rumo, perderam a graça da historia e não sabem como retomar novamente a historia, que começou sem pé e sem cabeça, mas pelo menos na época  existia uma historia.

E agora que todos estão irritados, como reiniciar a historia sem pé e sem cabeça, como reconhecer os atores dos farsantes, já que os dois fazem partes da historia da feira, como entender onde está o fim e onde se encontra o começo que mistura com o meio deixando tudo sem referência.

Os atores iniciais que poderiam dar um jeito na situação cruzam os braços e ficam olhando para o vazio sem qualquer reação, os farsantes, achando que todos estão inertes e sem opinião, fazem a bagunça e não sabem como terminar a bagunça e criam o seu negócio sem pé e sem cabeça, nem eles entendem o que fizeram, como querer que outros entendam?
Que coisa difícil de entender: Disse um dos atores iniciais. Cansado de tudo que via acontecer, achou que poderia mudar o rumo da historia, mesmo que fosse para criar mais uma sem pé e sem cabeça e foi em frente.

Chamou o seu vizinho e mostrou como via os últimos acontecimentos e o quanto tudo seria prejudicial a ele e a todos os personagens da historia que estava sendo contada, propôs uma mudança no rumo da historia, todos aceitaram a mudança.

De vizinhos em vizinhos conseguiu que todos começasse a pensar em como mudar a historia que estava acontecendo, abriu uma discussão sobre o futuro da historia e como deveria ser o seu fim, como e o que deveriam fazer para que o fim não virasse o inicio e o inicio não parecesse o meio e a historia não tomasse o rumo de um fim triste, sem presente e sem futuro, já que foi destruído o seu passado.

Não sabiam o que fazer com a historia, começou a ter pesadelo, a ouvir sussurro e vozes que vinham do além, que apenas atrapalhavam mais ainda a historia. Já pesavam em desistir, nada parecia dar certo, não achavam o elo necessário para caminhar com a historia, como poderiam contar uma historia tão confusa. Pensam em desistir. Não adiantava uma pessoa querer escrever uma historia, se não conhece os cominhos da historia, não sabia buscar no passado o elemento necessário para que a historia acontecesse nos tempos atuais, com cenários muito diversos dos existente no passado.

Eu sei...eu sei... dizia o seu pensamento, não se importava com as conversas que ouvia, apenas pensava, conversava e novamente pensava. Pronto chamou seus companheiros que se confundiam entre atores e escritores na mesma historia e concluíram que somente todos juntos, cada um fazendo aquilo que sabe fazer poderiam terminar a historia da forma que todos queriam. Todos se uniram num só objetivo, colocar rumo na historia da feira e batalhando, agora com uma força descomunal, pois todos estavam dando um pouco da sua força para que a força da historia fosse forte e intransponível, invencível  e principalmente ficasse clara a origem daquela força – A UNIÂO.

A historia ainda não terminou, mas vai terminar, sem pé e sem cabeça ninguém sabe dizer, mas o fim será o que a união de escritores estabelecerem.

QUEM DESEJA ESCREVER A NOVA HISTÓRIA DA FEIRA DA MADRUGADA? Conte a sua historia, faça a sua parte, convide e se entenda com o seu vizinho e vamos escrever a nossa historia.




CR – COMISSAO DA REFORMA